Notícias

Diretor-Presidente da GASMAR visita Província de Neuquén para conhecer a experiência argentina na produção do gás natural não-convencional

segunda, 08 de outubro de 2018


Os avanços tecnológicos e a incrementação dos processos de exploração integram o mercado do gás natural. Diante desse panorama, o diretor-presidente da GASMAR, Artur Cabral, esteve na Argentina com uma comitiva brasileira para visitar a Província de Neuquén, que é referência na extração de gás natural por meio da técnica do faturamento hidráulico - fracking. A visita ocorreu dos dias 01 a 05 de outubro e contou com a participação de secretários, diretores e conselheiros do segmento de gás natural com foco na América Latina. O objetivo do encontro foi conhecer a experiência do país na exploração, desenvolvimento e produção de gás natural não-convencional.

Poços de perfuração e fraturamento hidráulico em Añelo

A visita da comitiva brasileira foi fruto de uma parceria entre os Ministérios de Minas e Energia do Brasil e da Argentina e do Governo da Província de Neuquén, por meio do Ministério de Energia e Recursos Naturais. O evento foi coordenado pela Associação Regional de Empresas do setor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis na América Latina e Caribe (ARPEL). A programação começou com uma reunião dos representantes com o governo federal, que apresentou a experiência Argentina nos últimos dois anos na exploração de gás natural e óleo pelo método não-convencional. Em seguida, as personalidades participaram de uma conferência e também de uma visita técnica aos poços de perfuração e fraturamento hidráulico em Añelo.

Reunião de Cúpula da Expo Oil e Gas Patagonia 

A técnica do faturamento hidráulico aumenta a produção (em volume) do gás natural a partir do fracionamento da rocha. Estados como o Maranhão e a Bahia (que integraram a comitiva com seus representantes), exploram gás natural em terra em suas bacias – onshore, e vislumbram na produção de gás natural não-convencional, uma progressão significativa em seus números de geração. Para Artur Cabral, a visita foi muito produtiva: “fomos recebidos por chefes de Estado e conhecemos como a Argentina tem desenvolvido a técnica ao longo dos anos. Voltando para o Maranhão, o próximo passo é nos reunirmos com a Secretaria de Indústria e Comércio (SEINC) e com a Secretaria Extraordinária de Programas Especiais (SEPE) para alinhar a viabilidade de explorar o gás natural a partir da técnica do faturamento hidráulico”, disse.

Confira os registros no álbum da viagem: https://goo.gl/uLUkSU 

A Técnica do Faturamento Hidráulico:

O faturamento hidráulico – fracking – é um processo de exploração e extração de gás natural por meio do faturamento da rocha. É uma técnica muito promissora economicamente, sendo que trabalhos acadêmicos na área, apontam para a possibilidade de o Brasil chegar a 10° posição no ranking de maiores reservas mundiais de gás natural a partir da exploração pelo método não-convencional. Atualmente, os EUA concentram a produção por meio do fracking, alcançando sua autossuficiência energética e enfrentando alguns problemas econômicos a partir dessa alternativa de exploração. A extração de gás natural por meio do faturamento hidráulico é considerada uma alternativa diante do esgotamento das reservais naturais mais acessíveis. Significando não só um avanço tecnológico no incremento da exploração do gás natural, mas indicando um conjunto de políticas públicas que podem advir da integração entre Estado, empresas e Universidades a partir do desenvolvimento na técnica nos países com potencial exploratório.

Província de Neuquén em Números:

A Província Petrolífera de Vaca Muerta recebeu US$ 5bi de investimentos em 2018 e trabalha com a progressão de receber em 2019 uma estimativa que fica entre US$ 6,5 a 7bi em investimentos.

São mais de 3000 empregos a serem gerados no campo de Petróleo e Gás de Neuquén.